Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Celina Por Aí

Viagens, dia-a-dia, moda, entre outros. Celina Por Aí é de tudo um pouco.

Celina Por Aí

27.08.19

As mariolas: sabes o que são e para que servem?


Celina

mariolas.jpg

 

A propósito da publicação que fiz ontem no Instagram ( @celinaporai ) lembrei-me que poderia ser um bom tema para colocar aqui no blog. Conheces as mariolas? Sabes para que servem?

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

📍 Vila Nova de Milfontes (Portugal) ⠀ 🇬🇧 Do you know the meaning of this stones? Tourists can think that this stones have no name and no purpose to be there. I introduce to you "mariolas". In the past, mariolas were built in the middle of mountains in Portugal to guide shepherds. Nowadays, a lot of people build mariolas for entertainment. All tourist that visit this place can build a mariola. Did you know of the existence of mariolas? ⠀ 🔹 Did you know of the existence of mariolas? ⠀ 🇵🇹 O que serão estas pedras empilhadas? Muitas pessoas podem pensar que não têm qualquer significado, enganam-se. Chamam-se mariolas e antigamente serviam como marco para a orientação dos pastores na serra. Hoje, as mariolas fazem-se em todo o lado e perderam totalmente o seu significado. Quem visita esta praia gosta sempre que deixar a sua. ⠀ 🔹Já conhecias as mariolas? ⠀

Uma publicação partilhada por Celina (@celinaporai) a

 


Quando vemos um montinho de pedras podemos pensar que são apenas pedras, alguém que decidiu brincar, mas não.

Vamos começar pelo significado, afinal o que são mariolas?

A definição no dicionário diz que é um "Conjunto de três ou mais pedras sobrepostas, geralmente de forma piramidal ou cónica que, em certas serras ínvias, indicam de trecho em trecho o caminho a seguir."

Conhecia as mariolas da Serra da Estrela, que indicavam caminhos, isto é, quando estavamos a perconher um trilho, se avistarmos uma mariola, temos a certeza que estamos no caminho certo, caso contrário, podemos estar "perdidos".

Sabia que havia uma praia em Portugal que possuía inúmeras mariolas, sem o significado de indicar caminhos, mas sim por serem algo bonito e invulgar. Algo que o turista pode chegar, agarrar em 3 ou mais pedrinhas e fazer a sua mariola.

Ultimamente as mariolas são construídas sem o seu significado inicial, são construídas apenas para tentar embelezar um local. Já vi inúmeras na Serra da Estrela (com e sem propósito) e em Sagres (sem propósito).

Já conhecia as mariolas há muito tempo mas nunca é demais explorar, podemos sempre encontrar informações sobre algo que desconhecíamos.

Sendo assim fui pesquisar e encontrei alguns artigos interessantes.

Há cerca de 2 anos, Luís Nunes, natural da Covilhã, fez uma publicação no Facebook super interessante. Recomendo ler tudo!

Numa publicação feita pela NiT, é possíver ler:

Estes pequenos montes de pedra, na realidade, chamam-se mariolas e são essenciais para garantir a segurança de quem percorre os trilhos das grandes serras. No passado serviam de marcos de orientação para os pastores, sobretudo em condições atmosféricas difíceis como neve ou nevoeiro. Tantos anos depois continuam por lá e não perderam a sua função — se os passear ovelhas já não é o que era, elas continuam a ser essenciais na marcação dos trilhos para os caminhantes.

As mariolas podem ter apenas duas ou três pedras ou chegar aos vários metros de altura. Estão colocadas em pontos altos, acima da vegetação, de forma a que de um se aviste o próximo.

 

Conversaram com Luís que disse: "Tinha acabado de fazer três horas de caminhada num trilho que é precisamente marcado só com mariolas. As marcas das rotas, como a Grande ou Pequena Rota, às vezes mal se vêem com a vegetação. Já as mariolas são mais altas. No final do trilho, de acesso ao Cântaro Magro, estava tudo cheio de montes de pedras. Não eram mariolas, eram apenas reproduções que não faziam qualquer sentido — e estragavam por completo a lógica do trilho."

Já uma outra publicação no Público, também se fala de Luís:

Com a publicação que fez na rede social, Luís Nunes pretendia "informar e sensibilizar" quem passa pelas montanhas, de forma a impedir que "uma moda de Instagram se transforme num problema". Foi assim que percebeu que o fenómeno não acontecia só na Serra da Estrela, mas também "no Gerês, na Serra d’Arga e na zona de Arouca, por exemplo".

 

Por outro lado, nessa mesma publicação, Diogo Sá Lima, membro da Green Trekker e dos Caminheiros do Gerês:

Diogo Sá Lima, (...) também se apercebeu da multiplicação de mariolas ao longo dos últimos anos. "Com o aumento da procura turística no Gerês nos últimos dois ou três anos, a problemática intensificou-se um pouco", confirma o montanhista, que relaciona o aumento de pessoas a fazer os trilhos da zona com o "aumento da procura de lagoas e cascatas."

 

Façam mariolas, mas façam-nas fora das serras, como por exemplo em Vila Nova de Milfontes, um local especial somente para elas, longe de locais em que possam ser úteis para quem está a caminhar.

* Créditos da foto incial.

23 comentários

Comentar post

Pág. 1/2